7 de dezembro de 2015

Para o poema 'Adolescente' de Duarte Solano

Aqui está a ilustração a cores que deu origem à minha humilde contribuição para A Bula de dezembro do Correio do Porto.

1 de dezembro de 2015

Já não ilustrava há algum tempo. Desenferrujei com o que vos deixo.
Para quem está mal de letras ficam aqui uns comprimidos literários muito especiais que prometem aquecer!

24 de setembro de 2015

Colóquio Internacional Crianças, Cidade e Cidadania - Call for papers



Temáticas possíveis para as comunicações e os posters:
1. Políticas urbanas, infância e juventude
2. Modelos de intervenção com crianças e jovens no espaço urbano
3. Espaço, território, mobilidade e infância
4. Culturas da infância e ação cultural na cidade
5. Direitos da criança e a vida na cidade
6. Educação e cidade
Local de realização do colóquio: Centro Cultural Vila Flor
Comunicação e posters: apresentação de resumos (até 2500 carateres) até 30 de novembro
Informação de Aceitação: 31 de dezembro
Prevê-se a publicação de e-book com as conferências e comunicações aceites.
Programa definitivo: a divulgar até 15 de outubro
Inscrições: Público - 30 Euros | Estudantes - 15 Euros
Data limite de inscrições: 19 de fevereiro
Mais informações: http://www.adcl.org.pt/ciccc


18 de agosto de 2015

Filosofia visual para crianças

Ellen Duthie e Daniela Martagón criaram caixas que contêm pranchas ilustradas. Lá dentro encontram-se folhas soltas, trabalhadas como se de um livro-álbum se tratasse, com  questões que dão que pensar. A coleção Filosofia visual para niños tem edição Wonder Ponder. As publicações Mundo Cruel e Yo persona têm como destinatário preferencial a criança, mas as autoras desejam que também os adultos reflitam sobre estas questões complexas.
VXeyB-tyGQRnP74uIsayln8iVTCz5xkKZZaZegKZc64
«De momento están en el mercado Mundo cruel y Yo, persona, cada una con unos objetivos de trabajo muy concretos. Mundo cruel quiere hacernos reflexionar sobre el concepto de crueldad y sus derivados. Es una caja que quiere que hablemos con seriedad de este concepto con preguntas del tipo: ¿Matar hormigas te parece cruel?¿Crees que a veces los niños son crueles con los adultos?¿Cualquiera puede ser una víctima?

Yo, persona invita a asombrarte y reflexionar sobre dos preguntas muy cortas y no tan sencillas: ¿Quién soy? (¿Yo?) y ¿Qué soy? (¿Persona?). Si te atreves a adentrarte en la resolución de estas dos cuestiones, tendrás que tomarte tu tiempo y reflexionar sobre los puntos clave de cada una de las preguntas de cada lámina.»

Para ler mais.

29 de julho de 2015

Ilustrísima - Mercado de desenho e ilustração | Madrid

Ora aqui está uma oportunidade de negócio para ilustradores. 
Este mercado irá decorrer em dezembro, mesmo antes do Natal. Uma excelente data para convidar o público a abrir os cordões à bolsa e presentear os mais queridos com ilustrações de qualidade. Até 27 de setembro podem fazer a vossa candidatura para reservar um stand no Museo ABC de Dibujo e Ilustración, em Madrid.
O regulamento pode ser descarregado aqui. Bons negócios!




24 de julho de 2015

10 mistakes illustrators make

Tropecei nesta lista de erros, atribuídas a ilustradores, que dá que pensar. O ponto de vista aqui é de um diretor de arte, profissão que por cá ainda não é muito frequente. Conhecermos o outro lado das coisas é sempre bom. O nosso trabalho, enquanto criadores, deveria refletir isso mesmo. Deveríamos funcionar em equipa, é certo... De qualquer modo, as dicas que Giuseppe Castellano enumera são coerentes e podem sempre ajudar-vos num próximo projeto.
Os que trabalham de forma (mais) tradicional, como eu, não se vão identificar tanto com o que ele traz à discussão, mas... nunca se sabe.

Deixo-vos duas frases que, por uma razão ou por outra, me chamaram a atenção:

«a piece of art is reviewed by the designer, art director (me), copy editor, editor, editor-in-chief, associate publisher, and publisher. It’s a damn miracle you aren’t getting more notes. What notes you do receive are meant to bring out the best in you. That is our collective job.»

«They respect the fact that a book is for the reader. And the reader deserves a well-written, well-edited, well-designed, well-copyedited, well-vetted, quality product.»